segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Por que se permitir amar?


Antes de perguntar o que é o amor, venho perguntar o porquê nos permitimos sentir isso mesmo sabendo de tudo que vem juntamente com ele, as alegrias e as dores, as tristezas e as realizações, a solidão e a divisão. Enfim são tantas as coisas que me fazem pensar sobre o que é o amor e o porquê sempre entregamos ele a alguém.

Hoje assistindo uma novela das 18h me deparo com uma personagem fazendo as mesmas perguntas que me faço, o porquê temos que nos entregar para alguém? Nunca me permito amar e amar ninguém desde a ultima vez que tudo aconteceu como um furacão.

Porque temos que nos entregar a uma pessoa que não sabemos se vai estar no nosso lado daqui a 10 min, sei que é egoísmo meu e para alguns isso pode ser claramente mais um clichê de uma gorda mal amada. Quantas pessoas nesse exato momento não estão se fazendo a mesma pergunta, quantas pessoas não estão perdendo seu amor não somente para uma briga daquelas que todo casal passa, mas me pergunto quantas pessoas não está perdendo o seu amor para um acidente de trânsito, para uma doença. E ai pergunta-me como é possível ser forte e recomeçar, não perdi meu amor para nada disso, admito que seja egoísta em dizer que perdi meu amor para outra pessoa e isso me custou ou ganhei muitas coisas que hoje não sei administrar.

Isso me rendeu quilos a mais, me rendeu um coração que não se permite nada, me pergunto como ficam essas pessoas que perdem alguém. Mas aqui não estou me referindo a aqueles que são super ultras pra frentex que encontram pessoas e se permitem com uma facilidade ímpar. E sim estou aqui pra perguntar e pensar por aqueles que como eu são tão difíceis de se permitir, são um tanto quanto inconsequentes e rebeldes e claro como aquela personagem da novela que não se permitia, que não se abria e quando finalmente se deixou levar perdeu o que mais importava na vida.

Afinal o que é o amor? E o que ele faz com a gente? E no que ele torna a gente?

Um comentário:

Doce Leitura disse...

Realmente, esta pergunta é difícil de responder, afinal sentimentos são muito subjetivos, para cada ser é uma resposta, a maneira de ver, de sentir, fazem parte de uma única pessoa. Quando passa-se a dividir com o outro, muitas questões vêm à tona, tornando mais difícil ainda de responder. Acredito que a melhor resposta é experimentar, independente do resultado, o importante é viver, permitir-se sentir, trocar, sofrer, quem sabe assim vamos nos descobrindo no outro e percebendo quem realmente somos.
Sejas e estejas sempre feliz! bjkas